Preview: Quase tudo que você precisa saber sobre FIFA 15

Logo logo já é o final de Setembro e, junto com ele, será o lançamento de mais uma versão da franquia caça-níquel da Eletronic Arts. FIFA 15 promete para esse ano uma série de inovações e,  realmente,  todas essas inovações já estão presentes na versão demo que eu já baixei e já joguei no Xbox One. Sendo assim, ao longo desse preview você vai ver comentários acerca dessas inovações.

Quase todas as novas versões de jogos feitos pela EA este ano (NHL e NFL, por exemplo) ganharam um grande upgrade nos pequenos detalhes. No FIFA 15, não foi diferente. A começar do desgaste da grama durante uma partida. Joguei 2 jogos inteiros e um com prorrogação. Em todos os casos, particularmente, achei um pouco exagerado (ou não condizente), afinal a grama ao final de qualquer partida, não importa você estava jogando com chuva ou com o Sol à pino, fica do mesmo jeito e marcado exatamente nos mesmo lugares, não importando se você utilizava apenas um lado para marcar/atacar. E isso eu também não sei se acertarão para a versão final.

Um detalhe que, com chuva, os jogadores ficam imundos. Parece que estão jogando em campinhos de várzea.

Outras pequenas alterações como a movimentação da bandeira dos corners, bem como a movimentação das balizas sempre que acertado um chute muito forte, também foram lembradas. Sem contar na melhoria visual da “lata” dos jogadores. Veja outros incrementos nesses “detalhes” no vídeo abaixo:

 Além da melhoria visual nos jogadores, a torcida também ganhou uma atenção especial na nova geração (ninguém é racista lá, por exemplo). Eles foram melhorados, ficaram mais detalhados e reagem mais intensamente às jogadas. E são essas jogadas, feitas com uma inteligência artificial (I.A.) mais aprimorada, em conjunto com a melhoria do motor gráfico Ignite, que FIFA 15 ficou com um ar mais “emocional” ao gameplay, fazendo você perder alguns segundos, após uma jogada, para ver a reação do seu jogador ou do companheiro de equipe dele ou, ainda, do adversário (que também te dá uma encarada feia em casos de falta). Uma coisa muito legal que eu vi quando joguei essa demo foi os jogadores incentivando o goleiro quando ele fazia uma boa defesa.

Falando em I.A. e em goleiros, esse foi o elemento que, na minha opinião, mais melhorou nesse novo FIFA: Eles ficaram mais espertos, se movimentam mais, antecipam lances, tem reflexos melhorados e, também, reagem às jogadas de ataque. Enquanto jogava (no nível Semipro), fiz 3 lances que seriam gols certos no 14: Escanteio com bola cabeceada no 2º pau; enfiada de bola da intermediária para a área com chute de pé trocado (LB+X no XOne) e cruzamento na linha de fundo com chute da marca do pênalti. Nos 2 primeiros lances o goleiro realizou defesas de puro reflexo (que me deixou pasmo da cara) e no último, se antecipou à jogada. Belíssimo trabalho da EA.

Mesmo com isso, aquela velha manha de adiantar o goleiro por sua conta ainda prevalece, ok?

 Jogadas individuais foram mais valorizadas também, mas achei meio além do que precisava. Um exemplo: Parti com a bola dominada com o Neymar, em uma partida contra o Boca Juniors, e os zagueiros ficaram assistindo ele passar por eles. Porém, quando um deles foi pra cima, já foi falta. E uma falta com uma entrada dura e para cartão. Jogando com os zagueiros, senti falta daquele comando (segurando o A no XOne) de marcação homem-a-homem que tinha desde o FIFA 13. Tomara que não retirem de vez essa função. Outra coisa que achei péssimo nessa versão de demonstração foi a volta do “chute fantasma”. Aquele que você, sem a bola dominada aperta o botão de chute e ele não cancela automaticamente, sabe? Aí, quando você encosta na bola, o jogador dá um bicudo e você perde a bola. Desde o FIFA 12 que eu não via isso, tomara que não veja na versão final do 15.

Enfim, FIFA 15 é o que o FIFA 14 deveria ser e que não foi. Entendo que a versão do ano passado foi uma de transição de geração, que rolou uns testes com a Ignite, mas isso não justifica a ausência de muitas dessas novidades na versão anterior. Quem não comprou o FIFA 14 para nenhum console (como eu fiz, mas comprei a de PC pois sou teimoso e ela custou R$ 59,00 na época) se sentirá obrigado a comprar o 15 este ano.

A parte ruim é ter que ficar sem os times Brasileiros. Para quem não sabe, graças uma chuva de ações reivindicando direitos de imagem por parte dos jogadores, a EA retirou por completo a “Liga Brasileira” do FIFA 15 e, de quebra, todos os estádios Brasileiros. Primeiro, alegaram desorganização (leia aqui no Kotaku). Depois, a verdade veio à tona (todo o caso explicadinho, nos mínimos detalhes, você lê no site da ESPN). Uma pena.

Em compensação, você terá todos os times e 20 estádios da liga Inglesa à sua disposição. Para quem gosta, um prato cheio.

Também já está disponível, para quem baixou a demo, novas comemorações, que você já pode aprender vendo o vídeo abaixo. Entre elas, a do Cristiano Ronaldo:

FIFA 15 estará disponível a partir do dia 26 de Setembro para XBox 360, PS3, PC (que virá igual à versão da nova geração), XBox One e PS4. Clicando no nome de cada plataforma, você já vai poder garantir a sua cópia em mídia física. Se quiser comprar a mídia digital, fique ligado: Será liberado com algumas horas de antecedência para as plataformas da Microsoft (que também tem o FUT com jogadores clássicos de modo exclusivo).

Leia também as impressões do amigo Marcel, do Byte que eu Gosto sobre FIFA 15. Ele é viciado e entende bem do assunto.

Espalhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Rogério Lima

Rogério Lima

Gamer desde 1993, aos 11 anos, quando ganhou seu 1º SNES e é fanático por informação desde a N.º 1 da Super Game Power. Hoje, é colecionador de jogos e consoles, os quais guarda com carinho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Acompanhe nas redes

Mais popular

Get The Latest Updates

Subscribe To Our Weekly Newsletter

No spam, notifications only about new products, updates.

Mais conteúdo

Continue lendo

Posts relacionados

Novo iPhone SE vale a pena?

A Apple lançou um iPhone barato. É um modelo de entrada? Sim. Mas nem tanto. Vamos explicar! O iPhone SE 2020 é um modelo mais em conta